01/07/2020

Pacientes e funcionários estão em risco no PA da Praia do Suá, em Vitória

Prefeitura mantém irregularidades que comprometem a assistência de Enfermagem

Pessoas com suspeita de Covid-19 e pacientes com outras queixas atendidos no mesmo espaço e pelos mesmos profissionais. Reutilização de capotes que deveriam ser descartados após assistência. Profissionais que atendem Covid e não Covid compartilham refeitório, dormitório, banheiros e outros ambientes.

As três graves irregularidades foram constatadas no Pronto Atendimento da Praia do Suá, em Vitória, no dia 10 de junho, durante fiscalização da operação Anna Nery. Na notificação entregue pelo Coren-ES foi estabelecido prazo de cinco dias para as adequações necessárias. Acontece, porém, que até hoje nenhuma providência foi tomada por parte da Prefeitura.

Ao contrário. O que se viu nesta quarta-feira (1/7), foi um total descaso e um bocado de arrogância por parte da gestão municipal. Após inspeção feita pela conselheira do Coren-ES, Paula Freitas, e pela coordenadora de Fiscalização, Jussara Sardenberg, um procurador da PMV tentou impedir a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta com novo prazo de cinco dias para correção das irregularidades.

A recusa significava manter pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde em alto risco de contaminação pelo coronavírus. Mas, após quase quatro horas de argumentação do Coren-ES, inclusive com a possibilidade de suspensão do exercício profissional de Enfermagem, o TAC foi assinado pela diretora-geral, pela RT e pela coordenadora da Urgência e Emergência do PA. Todas enfermeiras.

“É lamentável que uma gestão municipal como Vitória mantenha situações de risco para os moradores da Capital e também para aqueles profissionais que estão enfrentando a maior pandemia do nosso tempo. O Coren-ES tem atribuição legal de fiscalizar e zelar pelo exercício profissional de Enfermagem e é isso que estamos fazendo”, disse a presidente do Conselho, Andressa Barcellos.

A fiscalização retornará ao PA da Praia do Suá para conferir se as adequações foram realizadas no prazo estipulado.  A operação Anna Nery teve início em 11 de maio e continuará por tempo indeterminado.

Fonte: Ascom – Coren-ES